Rate this post

Descrição da Vaga

CONTEXTO

Fundação Fé e Cooperação (FEC), instituição com estatuto de utilidade pública, é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD), reconhecida pelo Ministério Português dos Negócios Estrangeiros e pela União Europeia (UE). Conta com financiamentos da Cooperação Portuguesa, Fundação Calouste Gulbenkian e de organismos internacionais, como União Europeia, UNICEF, CAFOD, Misereor, Kindermissionswerk, entre outros.

A FEC foi criada pela Igreja Católica em 1990. Atua em Angola, Guiné-Bissau, Moçambique e Portugal, apoiando ainda projetos noutros países lusófonos. Nestes países, pauta-se pela missão de “promover o desenvolvimento humano integral através da cooperação e solidariedade entre pessoas, comunidades e Igrejas”.

No Plano Estratégico 2017-2021, a FEC defende uma abordagem holística e integrada das suas ações, visando o desenvolvimento sustentável. A sua concretização passa por três eixos estratégicos de transformação social: 1) Educação, Conhecimento e Competências2) Boa Governação e Advocacia e 3) Cidadania Global e Desenvolvimento Sustentável. Esta função insere-se na ação do eixo Educação, Conhecimento e Competências.

Em Moçambique, desde 2012, a FEC definiu como sectores prioritários de atuação a educação e a capacitação institucional, colaborando com diferentes estruturas públicas moçambicanas ao nível central e provincial, como com a Universidade Católica de Moçambique, Universidade Pedagógica, Arquidiocese de Maputo, Diocese do Niassa, com a Associação Juvenil Khandlelo, Associação Salesianos na cidade de Maputo e Associação Mozarte.

O Projeto “Tchovar” (empurrar) pela educação de infância nos bairros de Maputo pretende melhorar a acessibilidade de todas as crianças a educação pré-escolar de qualidade, garantindo que os agentes educativos têm formação e ferramentas de trabalho adequadas e que a comunidade reconhece as crianças como agentes proactivos do seu percurso de aprendizagem e desenvolvimento integral. Este projeto resulta da parceria entre FEC, Associação Juvenil Khandlelo, com a assessoria da Universidade Pedagógica (UP) de Maputo e da Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti (ESEPF) e com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua I.P.

Neste projeto estão a ser desenvolvidas ferramentas pedagógicas para as crianças do pré-escolar: Baús pedagógicos (com jogos, brinquedos e outros materiais que permitem o desenvolvimento da criança) e Livrotecas Móveis (equipadas com vários livros para a faixa etária do pré-escolar e algumas jogos dinamizadores da literacia e numeracia).

OBJETIVO GERAL DA FUNÇÃO

O Assessor Pedagógico de Literatura é responsável pela capacitação, em Livrotecas Móveis, de agentes educativos de 10 Estabelecimentos de Ensino Pré-Escolar (EPE) em Maputo, alunos do ensino superior, comunidade e equipa técnica de projeto Tchovar.

É responsável por realizar tutoria à distância e presencialmente incluindo visitas de supervisão trimestral em cada uma das 10 EPE para analisar o progresso pedagógico.

É responsável por supervisionar a componente pedagógica e a qualidade técnica/metodológica da intervenção no âmbito das componentes formativas referidas acima, com o apoio do Técnico Gestor de Educação de Infância (TGEI).

POSIÇÃO NA ORGANIZAÇÃO

Reporta ao Técnico Gestor de Educação de Infância (TGEI).

Coordena os grupos de formandos (agentes educativos, estagiários de Educação de Infância e de Psicologia da Universidade Pedagógica, equipa técnica do projeto Tchovar, pais, comunidade) nas ações de formação desenvolvidas no âmbito do projeto.

Coordena e supervisiona grupos de formandos em dinamizações de atividades de itinerâncias de Livrotecas Móveis nas comunidades circundantes aos 10 EPE onde o projeto atua.

DEVERES & RESPONSABILIDADES

Assessoria técnica à implementação de programas de formação

  • Implementa atempadamente as atividades no âmbito da Formação em Livrotecas Móveis (Pacote formativo de 20h: Animação de leitura – 7 horas, Criação de histórias – 7 horas, Proteção da criança – 6 horas) e garante a sua qualidade técnica e pedagógica aos seguintes grupos de formandos: aproximadamente 81 agentes educativos, em cada uma das 10 EPE alvo do projeto; a 20 estagiários de Educação de Infância e de Psicologia da Universidade Pedagógica e; a 5 Recursos Humanos da Associação Juvenil Khandlelo em conjunto com 2 técnicas da Acão Social de Chamanculo e Kampfuno), num total de cerca de 240 horas de formação;
  • Sob orientação do TGEI, elabora a conceção dos referenciais de formação, dos calendários mensais e anuais de formação dirigidos aos agentes educativos;
  • Dinamiza 50 itinerâncias de meio dia das Livrotecas Móveis nas 10 comunidades abrangidas pelo projeto (5 por cada uma das 10 EPE participantes no projeto) para pais, encarregados de educação, crianças, etc.;
  • Organiza, promove e lidera a realização de workshop sobre Animação de leitura e criação de histórias;
  • Realiza tutoria à distância e presencialmente incluindo visitas de supervisão trimestral em cada uma das 10 EPE para analisar o progresso pedagógico;
  • Em articulação com o TGEI, apoia a conceção dos instrumentos necessários à realização das atividades, ao levantamento de necessidades, à recolha de dados e outra informação solicitada e à monitorização e avaliação dos indicadores do projeto;
  • Elabora documentos formativos (materiais de apoio à formação, suportes teóricos) e operacionais relativos à Formação, sob coordenação do TGEI.

Gestão técnico-pedagógica

  • Planeia, submete e executa o programa de formação definidos no plano de projeto, ao público-alvo;
  • Ministra a Formação de Livrotecas Móveis, de acordo com o cronograma definido no projeto;
  • Supervisiona a componente pedagógica e a qualidade técnica/metodológica da intervenção no âmbito das componentes formativas;
  • Organiza os Dossiers Técnicos e Pedagógicos das formações digital e físico, de acordo com modelo FEC a entregar pelo TGEI.

Desenvolvimento administrativo-financeiro da intervenção

  • Elabora e implementa, após aprovação, os calendários de atividades na cidade de Maputo onde exerce funções, respeitando a coerência global da intervenção;
  • Organiza e apresenta mensalmente relatórios/pontos de situação e cronogramas de atividades de acordo com os modelos estabelecidos.

Comunicação e imagem

  • Tira, cataloga e arquiva fotografias sobre a intervenção de acordo com as regras estabelecidas pela FEC e financiadores do projeto.

Monitorização e avaliação da intervenção

  • Participa ativamente, recolhendo e tratando dados, para a avaliação inicial e final do projeto, sob orientação do TGEI;
  • Avalia a progressão na aprendizagem realizada pelos formandos, com avaliações iniciais e finais da formação.

Produtos e Metas esperados e data de apresentação

  • Referenciais de formação e suportes de formação – antes do início de cada ação de formação em formato impresso e digital;
  • Dossiers Técnicos e Pedagógicos (versão impressa e digital) de acordo com o modelo FEC, a entregar pelo TGEI – 15 dias após o final de cada formação;
  • Relatório mensal de atividade exercida no âmbito das suas funções com evidências, tais como atas de reuniões e listas de presença;
  • Documentação em imagem e vídeo das atividades realizadas;
  • 200 horas formativas sobre Livrotecas Móveis destinado a um total de aproximadamente 81 agentes educativos, flexíveis em função das necessidades;
  • 20 horas formativas sobre Livrotecas Móveis destinado a um total de 20 estagiários da Universidade Pedagógica;
  • 20 horas formativas sobre Livrotecas Móveis destinado à equipa da Khandlelo e a 2 técnicos da Acão Social de Chamanculo e Kampfuno;
  • 50 itinerâncias de meio dia das Livrotecas Móveis nas 10 comunidades abrangidas pelo projeto;
  • workshop dinamizado sobre Animação de leitura e criação de histórias

ESPECIFICAÇÃO PESSOAL

Aptidões

  • Consciência intercultural;
  • Vocação para o aperfeiçoamento constante;
  • Capacidade de automotivação e autoaprendizagem;
  • Criatividade e habilidade para trabalhar com recursos limitados;
  • Capacidade de gestão do tempo;
  • Trabalhar em equipa e comunicar eficazmente.

Conhecimento

  • Formação Superior em Educação, Animação Sociocultural ou outras valências de ensino;
  • Especialização em Animação da Leitura (preferencial);
  • Formação ou experiência em Animação de Leitura, Criação de Histórias e em proteção da criança.
  • Conhecimento de literatura infanto-juvenil destinada a crianças dos 0 aos 6 anos;
  • Microsoft Office;
  • Domínio da Língua Portuguesa falada e escrita;
  • Conhecimento da realidade educativa em Moçambique (preferencial).

Experiência

  • Experiência de trabalho no sector da educação e da formação;
  • Experiência como contador de histórias, animação sociocultural ou animação sociocomunitária;
  • Experiência de trabalho em formação de adultos;
  • Experiência em gestão da formação (preferencial);
  • Experiência de trabalho na área da educação de infância.

Compromisso

  • Compromisso com a luta contra a pobreza;
  • Compromisso com a capacitação das instituições, baseada no respeito mútuo e na parceria;
  • Compromisso com a filosofia de trabalho e identidade da FEC e o respeito pelo direito e valores internacionais que estão subjacentes à Declaração Universal dos Direitos do Homem e outros congéneres.

TERMOS & CONDIÇÕES

  • Local da prestação de serviços – escritório da FEC em Maputo;
  • Afetação a definir de acordo com conveniência numa alocação diária prevista de 8 horas;
  • Não estão previstas viagens internacionais nem ajudas de custo para alojamento em Maputo;
  • Residente em Maputo (prioritário).

COMO SE CANDIDATAR?

As (os) interessadas (os) devem enviar o CV e Carta de motivação ao email: recrutamento@fecongd.org

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here