A Associação Moçambicana para o Desenvolvimento da Família (AMODEFA) pretende recrutar para o seu quadro de pessoal um (1) Oficial Nacional de Advocacia.

Contexto

A AMODEFA – Associação Moçambicana para o Desenvolvimento da Família, uma organização não-governamental moçambicana com estatuto de Entidade de Utilidade Pública desde 2003, líder na Saúde Sexual e Reprodutiva (SSRD) em Moçambique que tem vindo a desenvolver acções de advocacia, envolvendo entidades governamentais e a sociedade civil. É por isso membro da Rede dos Direitos Sexuais e Reprodutivos (RDSR), membro da Plataforma da Sociedade Civil para a Saúde (PLASOC) e tem uma forte parceira com os Ministérios da Saúde, Educação e Desenvolvimento Humano, Juventude e Desportos e Género, Criança e Acção Social, integrando o Grupo Técnico Multissectorial da Educação Sexual Abrangente – ESA. Tem na sua filosofia de trabalho em ESA e SSRD os compromissos assumidos pelos governos em África e Moçambique em particular, plasmados no Protocolo de Maputo e no Cometimento ESA (Educação Sexual Abrangente) da SADC de levar a educação sexual abrangente a todos os níveis do desenvolvimento societal, do comunitário ao provincial, nacional e regional e bem como conceber os SSRD como uma conquista no âmbito dos direitos humanos.

Nestes termos, a AMODEFA procura uma pessoa qualificada para o posto de Oficial Nacional de Advocacia para preencher esta vaga. O Oficial de Advocacia reporta a Directora de Programas e espera-se que reforce a advocacia e tenha capacidade de comunicação com as OSC, jornalistas e parlamentares, coordenar o seu plano de trabalho e contribuir para a advocacia da IPPF Região Africana, contribuindo para os tomadores de decisão em África. Adicionalmente, a posição apoia a gestão do projecto (planificação, monitoria e avaliação e relatórios financeiros).

O incumbente irá prover o apoio comunitário, provincial, nacional, regional e global no desenvolvimento, comunicação e advocacia sobre o conjunto de mensagens/recomendações e outros vários assuntos de desenvolvimento. Irá por isso, prover a liderança e apoio estratégico a AMODEFA na planificação, assegurando o alcance dos resultados estratégicos na componente de advocacia e bem como, trabalhando em colaboração com outras organizações da sociedade civil para que possam utilizar efectivamente as novas pesquisas para melhorar os esforços da advocacia que irão por seu turno melhorar o desenho e implementação da SSRD/ESA e bem como, a provisão de serviços e sua concordância com as políticas do país.

Assim, espera-se que o incumbente possua um aceitável conhecimento e compreensão sobre a Saúde Sexual e Reprodutiva, Educação Sexual Abrangente incluindo o planeamento familiar, HIV e SIDA, uma forte capacidade de desenvolvimento de projectos, implementação, avaliação e excelentes aptidões, habilidades e capacidades de advocacia.

Requisitos

Especificamente, pretende-se que o Oficial Nacional de Advocacia tenha:

  • Experiência em advocacia, trabalho de campanha e lobby com o governo, parlamento, doadores e agências inter-governamentais;
  • Capacidades diplomáticas e de influência para apoiar a colaboração efectiva e cooperação com múltiplos parceiros e pessoas interessadas;
  • Familiarizada e com experiência  no trabalho com as organizações da sociedade civil, coligações e redes;
  • Habilidades para pensar estrategicamente, planificar, priorizar e implementar o trabalho;
  • Habilidades para desenvolver e implementar estratégias e advocacia;
  • Conduzir os esforços da advocacia e medir as mudanças que a AMODEFA e os parceiros nacionais introduzem em políticas e assuntos de advocacia ao nível nacional;
  • Trabalhar juntamente com outro pessoal dos projectos para conceber, desenhar e implementar planos de capacitação institucional dos recursos humanos/pontos focais do país e realizar projectos de pesquisa;
  • Assegurar o desenvolvimento e implementação de workshops anuais e orçamentação, assegurando que as prioridades do projecto são direccionadas e que o orçamento para os custos de implementação está enquadrado e aceitável e que é de facto atingido;
  • Desenvolver e implementar processos e materiais de partilha de lições aprendidas com a equipa global do programa, fazendo e/ou obtendo contribuições sobre os instrumentos da IPPF, abordagens e modelos;
  • Escrever artigos académicos, para publicar num conjunto de evidências a serem apresentados em conferências ou workshops sobre os resultados do projecto;
  • Trabalhar de forma colaborativa com os parceiros do projecto em iniciativas de advocacia, construindo e desenvolvendo as redes e parcerias para promover abordagens e mensagens consistentes do projecto;
  • Habilidades para desenvolver relatório narrativos para os doadores e actualizações sobre as actividades do projecto numa base trimestral;
  • Espera-se que o incumbente tenha trabalhado pelo menos três (3) anos numa organização nacional ou internacional, tendo para o efeito pós-graduação no mínimo um Mestrado em Ciências Sociais ou Estudos de Desenvolvimento ou áreas afins. O candidato deve possuir capacidades e habilidades provadas analíticas, apresentação e comunicação escrita, ter  capacidades, conhecimentos e experiência em planificação de projectos, ser capaz de resolver problemas e ter habilidades de criação e inovação  e trabalho em equipa;
  • A proficiência na língua Portuguesa e Inglesa como línguas de trabalho é essencial. O conhecimento de outras línguas tanto nacionais como estrangeiras, constitui uma vantagem;
  • O posto irá requerer viagens frequentes.

Benefícios

  • Uma remuneração competitiva será negociada com o candidato apurado. A AMODEFA é um empregador que privilegia a igualdade de oportunidades de género.

Exigências

  • Curriculum Vitae incluindo três (3) referências;
  • Carta de Manifestação de Interesse.

Processo de Candidatura

Email: recrutamento.amodefa@gmail.com

Validade: 08/05/2020

Local: Maputo

Níveis: Nível Superior

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here