A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) pretende recrutar para o seu quadro de pessoal um (1) Supervisor de Campo Segurança Alimentar e Meios de vida.

Contexto

A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) é a maior organização humanitária do mundo, com 190 sociedades nacionais membros. É guiado por sua Estratégia 2020, que expressa nossa visão coletiva e determinação para avançar na abordagem dos principais desafios que a humanidade enfrenta na presente década O ciclone Idai atingiu a costa a 15 de Março de 2019, na cidade da Beira, localizada no centro de Moçambique. O ciclone causou estragos na Beira e suas áreas circundantes, resultando em danos significativos e destruição de abrigos e assentamentos, instalações de saúde, água e saneamento, bem como grandes faixas de culturas. O ciclone causou deslocamento em massa, separou famílias e criou preocupações significativas de proteção. Em 19 de Março, o IFRC lançou um apelo de emergência com revisão do dia 25, procurando permitir que o IFRC apoie a Cruz Vermelha de Moçambique (CVM) para prestar assistência a 200.000 pessoas com foco nas seguintes áreas : Abrigo, incluindo Itens Domésticos (HHI); Saúde; Promoção de Água, Saneamento e Higiene (WASH); Meios de subsistência e necessidades básicas; Redução do risco de desastres (DRR); Proteção, Gênero e Inclusão (IGP) e Fortalecimento da Capacidade da Sociedade Nacional por 24 meses. A resposta planeada reflecte a situação actual e as informações disponíveis neste momento da operação em evolução e será ajustada com base em novos desenvolvimentos e avaliações mais detalhada

Objectivo do Posto

Sob supervisão técnica e orientação do oficial de campo ou oficial de projecto de Segurança Alimentar e Meios de vida, o supervisor de campo será responsável por garantir que todas as tarefas planeadas ao nível do comité local da CVM para a programação de meios de vida sejam realizadas em tempo hábil e profissional e que voluntários suficientes estejam disponíveis e comprometidos a fazê-lo. Ele será o principal contacto para o Oficial de Campo em todas as questões relacionadas aos meios de vida no respectivo local e dará entrada em todas as etapas da programação de meios de vida, incluindo planeamento, implementação, monitoramento, relatórios e avaliação.

De acordo com o supervisor imediato, o titular do cargo implementará as actividades do projecto com o objectivo de um alto padrão em tempo hábil e profissional. Ela também fornecerá orientações aos funcionários e voluntários que se reportam a ele.

Responsabilidades

Com o apoio Oficial Sénior de Segurança Alimentar e meios de subsistência:

  • Planificar as actividades de campo no âmbito do apoio aos beneficiários na recuperação dos médios de vida.
    Acompanhar as actividades de campo e a participação dos beneficiários (distribuições, treinamentos, sessões de sensibilização, encontros, etc.);
  • Apoiar os beneficiários na compreensão e aplicação das competências aprendidas durante os treinos;
  • Realizar visitas regulares de monitoramento para prestar apoio técnico aos beneficiários;
  • Recolher dados relevantes relacionados com a programação dos meios de vida e garantir que todos os meios de verificação de cada programação de meios de vida sejam colectados e organizados garantindo que os dados sejam desagregados (em termos de género);
  • Organizar reuniões/mobilizações entre os beneficiários a nível comunitário;
  • Facilitar a avaliação das famílias como parte do processo de selecção dos beneficiários, garantindo que os beneficiários atinjam os critérios de selecção estabelecidos ao abrigo de cada programação de meios de vida;
  • Facilitar o registro de potenciais beneficiários, trabalhando em estreita colaboração com o Oficial de Campo de segurança alimentar e meios de vida e o Oficial de Projecto de segurança alimentar e meios de vida em Tete;
  • Organizar as tarefas dos voluntários que estão apoiar as actividades de segurança alimentar e meios de vida;
    Apoiar a implementação dos mecanismos em vigor para o envolvimento e prestação de contas da Comunidade e recolher as diferentes queixas dos beneficiários para poder fornecer as respostas adequadas;
  • Participar das reuniões regulares conduzidas pelo líder da equipe;
  • Preparar planos de actividades semanais;
  • Preparar relatórios semanais;
    Fornecer apoio de tradução/interpretação ao Delegado dos Meios de vida e outros apoios administrativos, organizacionais e burocráticos, conforme necessário.

Requisitos

  • Antecedentes educacionais e/ou profissionais relevantes em meios de vida relacionados ao desenvolvimento rural/agrícola (escolas da machamba, associações de produtores, grupos de poupança, criação de animais, actividades geradoras de renda, etc.);
  • Diploma universitário ou superior em bacharelado em Agricultura e Pecuária, ou Desenvolvimento Rural, ou Ciências Ambientais ou qualquer campo relacionado;
  • Treinamentos relacionados à programação de meios de vida (associações de produtores, grupos de poupança, actividades geradoras de renda, etc.);
  • Mínimo de 1 ano de experiência profissional na implementação de programas de desenvolvimento rural;
  • Experiência em trabalhos de campo, diretamente com os Beneficiários;
  • Capacidade e experiência comprovada na transferência de conhecimentos e habilidades através de treinamento formal e informal;
  • Experiência em trabalho comunitário e na comunicação eficaz com os beneficiários;
  • Experiência na colecta de dados quantitativos e qualitativos;
  • Forte compromisso com o trabalho em equipe e capacidade de trabalhar com equipes de voluntários;
  • Capacidade de trabalhar de forma independente e pressão de forma responsável;
  • Disposição e capacidade de ser baseado em locais de campo;
  • Boas habilidades em computador (Windows, MS Office, Outlook, Internet, etc.);
  • Habilidades de resolver Problemas;
  • Licença valida para condução de Motos;
  • Dedicação, compromisso e integridade;
  • Alta motivação para a melhoria e capacidade de entregar em um ambiente desafiador;
  • Fluente em Português, falado e escrito;
  • Conhecimento das línguas locais da província de Tete (chewa, nhúngue, sena);
  • Conhecimentos básicos de Inglês falado e escrito.

Exigências

  • Curriculum Vitae.

Processo de Candidatura

Link: https://www.ifrc.org/en/who-we-are/working-with-us/current-vacancies/job-description/?id=49975

Local: Tete

Níveis: Nível Superior

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here